Em defesa do serviço público

Sindicato dos Oficiais de Justiça participa do Dia Nacional de Luta e Paralisação contra a PEC nº 32

O ato realizado hoje, em todo o país, faz parte da agenda nacional de mobilizações contra a Reforma Administrativa e contou com a participação de servidores públicos das três esferas

18/08/2021
Fotos e vídeo: Luana Lima/Sindojus Ceará

Oficiais de Justiça do Ceará foram hoje às ruas para dizer não à Proposta de Emenda à Constituição (PEC) nº 32/2020, que trata da Reforma Administrativa, e em defesa dos serviços públicos gratuitos, universais e de qualidade. A concentração teve início às 8 horas, na Praça da Imprensa. De lá os manifestantes seguiram em caminhada pela Avenida Desembargador Moreira até a Assembleia Legislativa do Ceará (Alce), onde foi realizada uma audiência pública virtual. O ato, realizado em todo o país, faz parte da agenda nacional de mobilizações contra a PEC nº 32 e contou com a participação de servidores públicos das esferas municipal, estadual e federal.

Vagner Venâncio, presidente do Sindicato dos Oficiais de Justiça do Ceará (Sindojus-CE), destacou que a entidade participará de toda a agenda que será divulgada e reforçou a importância da participação de toda a categoria. “É preciso que somemos forças com todos os trabalhadores para pressionarmos o Congresso e barrar essa proposta de Reforma Administrativa, que visa a acabar com o serviço público. A sociedade será a maior prejudicada, assim como todos os trabalhadores desse país. Participemos intensivamente de todas as manifestações do calendário que será divulgado pelas entidades sindicais”, frisou.

Representação

Em nome do Fórum Unificado as Associações e Sindicatos dos Servidores Públicos do Estado do Ceará (Fuaspec), entidade a qual o Sindojus é participante, a coordenadora-geral Eliene Uchôa reforçou que a PEC nº 32 representa a destruição dos serviços públicos. “Ela tenta tirar da Constituição Federal o direito que nós temos, enquanto cidadãos, de termos acesso à saúde, à educação e à segurança. É necessário a gente se unir, porque essa luta não é só do serviço público, ela é, sobretudo, da sociedade, que utiliza os serviços públicos, principalmente aqueles que são mais vulneráveis”, disse.

“Mais do que um dever, nós temos a obrigação de defender os serviços públicos e é dessa forma, nas ruas, na unidade e na luta, que nós vamos derrotar a PEC nº 32″, destacou a coordenadora-geral do Fuaspec

Ela acrescenta que em torno de 70% da população utiliza o Sistema Único de Saúde (SUS), que foi a salvação para muitas pessoas na pandemia. “Mais do que um dever, nós temos a obrigação de defender o serviço público e é dessa forma, nas ruas, na unidade e na luta, que nós vamos derrotar essa reforma e defender os serviços públicos. Vamos resistir”, ressaltou.

Presente à manifestação, o Sindicato dos Servidores do Ministério Público do Ceará (Sinsempece), representado pela diretora Audrey Petrola, reiterou a importância de os servidores públicos estarem unidos nessa luta não só pela parte que afeta diretamente o funcionalismo público, mas, principalmente, pela sociedade, destinatária do trabalho desempenhado pelos servidores públicos das três esferas. “Temos que estar unidos e mobilizados para barra a PEC nº 32”, destacou.

Agenda de mobilizações

A paralisação de hoje foi um dos encaminhamentos do Encontro Nacional dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Serviço Público, que ocorreu nos últimos dias 29 e 30 de julho e definiu ações emergenciais contra a PEC nº 32. Fique atento(a) à agenda de mobilizações e participe das manifestações. Somente com unidade e luta será possível barrar mais essa tentativa de retrocesso do governo federal.

Oficiais de JustiçaSindojusSindojus Cearáservidores públicosatomanifestaçãonenhum direito a menoslutaVagner Venânciounidadenão à Reforma Administrativanão à PEC nº 32em defesa do serviço público
SIGA-NOS:

Deixe seu Comentário

Você deve estar logado para fazer um comentário. Clique aqui para entrar.