Nota de pesar

Sindicato dos Oficiais de Justiça do Ceará lamenta a morte do juiz Michel Pinheiro

O sepultamento ocorreu, na manhã de hoje, no Cemitério Parque da Paz. O magistrado era amigo da categoria e exerceu importante papel para que o pleito do nível superior tivesse êxito

17/05/2021
Foto: Divulgação

Foi com profunda tristeza que o Sindicato dos Oficiais de Justiça do Ceará (Sindojus-CE) recebeu a notícia do falecimento do juiz Michel Pinheiro, amigo e importante aliado da categoria. O sepultamento ocorreu, na manhã de hoje, no Cemitério Parque da Paz, restrito a um número limitado de pessoas. O magistrado, titular do 3º Juizado Cível de Fortaleza, localizado no bairro Vicente Pinzon, era casado com a juíza Elisabete Silva Pinheiro, titular da Vara da Infância e da Juventude de Caucaia.

Vagner Venâncio, presidente do Sindojus, fala da proximidade do magistrado com a categoria dos Oficiais de Justiça e enaltece a sua simplicidade. “O Michel foi uma pessoa simples, de fácil acesso. Sempre teve uma postura de conversa e diálogo. É uma perda grande para a magistratura, era um juiz muito preparado e, acima de tudo, de uma simplicidade ímpar, essa era uma marca dele”, destaca.

Apoio

Quando estava à frente da Associação Cearense dos Magistrados (ACM), após ser procurado pelos representantes dos Oficiais de Justiça, declarou apoio incondicional à categoria, exercendo papel fundamental para que o pleito do nível superior tivesse êxito. João Batista Fernandes, presidente da Federação das Entidades Sindicais dos Oficiais de Justiça do Brasil (Fesojus-BR), conta que ele foi contra, inclusive, pessoas da sua própria diretoria, mas conseguiu convencer a todos e saiu com uma nota pública de apoio, o que os motivou a continuar na luta pela reivindicação.

Pesaroso, ele frisa que perde o Poder Judiciário, a sociedade e a categoria dos Oficiais de Justiça. “O judiciário perde um magistrado excepcional, íntegro. A categoria dos Oficiais de Justiça perde um amigo. E a sociedade perde um juiz justo, humano. Reconheço a participação efetiva que teve o magistrado Michel Pinheiro na sua inteireza, retidão e dignidade em defesa de um judiciário mais justo, solidário e digno para todos, principalmente para a categoria do Oficial de Justiça. Hoje é um dia triste para nós”, lamentou.

Solidariedade

O Sindojus, em nome dos oficiais e oficialas de Justiça de todo o Ceará, lamenta profundamente tão irreparável perda e roga a Deus que conforte o coração dos familiares e amigos de Michel Pinheiro nesse momento de dor profunda.

Saiba mais

O magistrado tomou posse em 1995, na Comarca de Reriutaba, e também assumiu funções em Tauá. Foi ainda diretor do Fórum de Caucaia e presidente da Associação Cearense de Magistrados (ACM). O juiz Michel Pinheiro era um entusiasta das novas tecnologias e recebeu o projeto-piloto para implementar a intimação pelo aplicativo Whatsapp nos juizados especiais do Estado.

*Com informações do Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE)

Oficiais de JustiçaperdaSindojusSindojus Cearánota de pesarnível superiorcategoriaapoioparceirojuizMichel Pinheiromagistradoamigo
SIGA-NOS:

Deixe seu Comentário

Você deve estar logado para fazer um comentário. Clique aqui para entrar.