Entrevistas exclusivas

Sindojus Ceará conversa com idealizadores dos perfis Papo de Oficial, Escola de Oficiais e do site InfoJus Brasil

O que eles têm em comum? Dão visibilidade ao cargo falando sobre as atribuições e a importância do trabalho desempenhado pelo Oficial de Justiça para a prestação jurisdicional e à sociedade

01/04/2022
Fotos e vídeos: Sindojus Ceará

Durante a terceira edição do Congresso Nacional dos Oficiais de Justiça (Conojus), o Sindicato dos Oficiais de Justiça do Ceará (Sindojus-CE) entrevistou oficiais e oficialas que vêm se destacando nas redes sociais pelo conteúdo produzido voltado não só à categoria dos Oficiais de Justiça, mas também ao público geral. Entre os entrevistados, estão: Vanessa de Marchi, Daniel Faião e Edinaldo Gomes da Silva, idealizadores dos canais no YouTube e perfis no Instagram Papo de Oficial, Escola de Oficiais e do site InfoJus Brasil, respectivamente. Em um bate-papo descontraído eles contaram como surgiu a ideia de fazer uso dessas mídias digitais para falar sobre a profissão e a repercussão dessas iniciativas. O que eles têm em comum? Dão visibilidade ao cargo falando sobre as atribuições e a importância do trabalho desempenhado pelo Oficial de Justiça para a prestação jurisdicional e à sociedade.

Papo de Oficial

A partir de uma necessidade observada no dia a dia da profissão, a Oficiala de Justiça Vanessa de Marchi pensou em fazer algo para que as pessoas entendessem melhor o trabalho do Oficial de Justiça e, dessa forma, facilitar também o trabalho da categoria, uma vez que, adquirindo esse conhecimento, ajudaria o trabalho desses servidores. “As pessoas tinham dificuldade de entender conceitos simples, como a diferença de uma citação e intimação, achavam que todo mandado de penhora importava em remoção do bem, então veio a ideia de fazer os vídeos, que iniciaram bem básicos. As pessoas começaram a se interessar e fazer bastante pergunta”, disse. Ela conta que, em seguida, a iniciativa se expandiu para o Instagram, onde acaba tendo maior contato com os Oficiais de Justiça.

“Comecei falando para o cidadão, para ele entender melhor o nosso trabalho, e depois percebi que os vídeos estavam despertando grande interesse dos Oficiais de Justiça, foi aí que comecei a fazer vídeos mais direcionados à categoria abordando temas como a previdência, a diferença entre sindicato e associação, assédio na profissão, conciliação por parte do Oficial de Justiça, então comecei a convidar pessoas para gravar vídeos”, relata. Atenta a cada detalhe, a diretora do Sindojus Ceará Fernanda Garcia, que entrevistou Vanessa de Marchi, agradeceu pelo excelente trabalho feito pela oficiala, que vem ultrapassando fronteiras.

Escola de Oficiais

No último dia 25, quando foi celebrado o Dia do Oficial de Justiça, o presidente Vagner Venâncio conversou com Daniel Faião, Oficial de Justiça do TJ de Alagoas que, juntamente com seu irmão, Mauro Faião, criou a Escola de Oficiais. Daniel conta Mauro, que também é Oficial de Justiça e professor da Escola Superior de Magistratura, rascunhavam um projeto para ofertar capacitações aos Oficiais de Justiça quando veio a pandemia, com lockdown e medidas de isolamento social, e tiveram que adequar os planos e migrar para o digital. Começaram então a estudar como funcionavam as plataformas, sites e diversas redes sociais, criaram uma equipe e imergiram nesse universo.

A ideia, que era pequena, cresceu rapidamente e a Escola de Oficiais, criada há um ano e meio, já emitiu mais de dois mil certificados de capacitação, conseguindo alcançar os 26 estados da federação mais o Distrito Federal. “Conversamos com Oficial de Justiça estadual, da Justiça do Trabalho, federal, militar. A gente tem um canal no YouTube e um perfil no Instagram, onde posta conteúdo diário, tudo direcionado à categoria do Oficial de Justiça. Tem também um chat de bate-papo, então se um Oficial de Justiça do lado oposto do país tiver uma dúvida a equipe estuda e responde para ele, é muito dinâmico”, explicou.

Vagner Venâncio parabenizou pela contribuição que Daniel e Mauro dão para valorizar o cargo e esclareceu que no Ceará o Sindojus promove cursos de formação aos Oficiais de Justiça que ingressam na profissão. E já aproveitou para convidá-los a visitar o Estado, enfatizando a importância de a categoria se reciclar. “No momento em que a gente vive, de ataque do atual governo ao funcionalismo público, a capacitação e formação profissional para valorizar serviço público é fundamental. O trabalho de vocês também tem esse viés social, de valorizar o servidor público, no caso, o Oficial de Justiça”, observou.

Os cursos ofertados pela Escola de Oficiais abrangem todos os atos de comunicação realizados pelo Oficial de Justiça: penhora, avaliação, depósito, remoção, todos os atos coercitivos, mediação de conflitos, avaliação de imóveis, entre outros. “A gente tem um enorme hall de cursos de capacitação, então estamos à disposição para visitá-los e conhecer a categoria de perto”, prontificou-se. Daniel acrescentou que muitos ainda não atentaram para o fato de que o cargo de Oficial de Justiça está ameaçado e que há, inclusive, projetos de lei no parlamento nesse sentido. Ele reforçou que a melhor forma de se resguardar é agregando valor ao cargo e que a capacitação é uma das principais ferramentas para isso.

Registro feito em novembro de 2021 durante a posse da nova diretoria da Fesojus Brasil, em Fortaleza, Ceará. Da esquerda para a direita: Carlos Eduardo Mello, Edinaldo Gomes da Silva, Vagner Venâncio e Gerardo Lima. Foto: Luana Lima/Sindojus Ceará

InfoJus Brasil

Referência em âmbito nacional, o site InfoJus Brasil foi idealizado por Edinaldo Gomes da Silva, mais conhecido como Dino. Ex-Oficial de Justiça do TJ de Goiás, ele é atualmente Oficial de Justiça Avaliador Federal. Dino conta que a ideia de criar um site para divulgar notícias de interesse da categoria surgiu em 2006. Em 2011, as publicações passaram a abranger também orientações, debates, jurisprudências, andamentos de projetos de lei e pleitos, a exemplo do porte de armas, além de sites de todas as entidades do país. “A finalidade é levar informação para os Oficiais de Justiça e a partir daí provocar união, porque quando todo mundo está tendo informação e debate vai gerando integração, união”, afirmou.

Antes de ser Oficial de Justiça Dino era servidor interno. Sem conhecer o trabalho da categoria, ele comenta que tinha a visão equivocada de que oficiais não trabalhavam, por isso reforça a importância de haver uma melhor comunicação e relacionamento com esse público do próprio judiciário, para retirar essa má impressão que alguns ainda têm. “Só fui saber como era o trabalho do Oficial de Justiça depois que eu passei no concurso e assumi. É importante que o servidor interno conheça o nosso trabalho e as nossas dificuldades para entender melhor a dinâmica do serviço que prestamos, relevantíssimo para a sociedade”, pontuou.

Congresso

O III Conojus foi realizado nos últimos dias 24 e 25 de março em Belo Horizonte, Minas Gerais, organizado pelo Sindojus Minas Gerais e co-organizado pela Federação das Entidades Sindicais de Oficiais de Justiça do Brasil (Fesojus-BR). Trata-se de uma excelente oportunidade de debater temas pertinentes ao Oficial de Justiça, além de unir a categoria em nível nacional. E que venha a quarta edição do congresso, no Piauí.

DinovalorizaçãoDaniel FaiãoConojusMauro FaiãoCongresso Nacional dos Oficiais de JustiçaFernanda GarciavisibilidadeInfoJus BrasilEscola de OficiaisOficiais de JustiçaPapo de OficialSindojusVanessa de MarchiSindojus CearáEdinaldo Gomes da SilvaVagner Venâncio
SIGA-NOS:

Deixe seu Comentário

Você deve estar logado para fazer um comentário. Clique aqui para entrar.