Ação social

Sindojus lança campanha de doação para compra de cestas básicas a famílias de comunidades carentes

Cada uma custa R$ 50,00 e será formada por itens essenciais, a exemplo de arroz, feijão, óleo, sal, açúcar, café, macarrão etc. O prazo para contribuição é até o dia 19 de junho

19/05/2020

As medidas de isolamento social, fundamentais para conter o avanço da Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus, fizeram com que muitas pessoas perdessem sua fonte de renda. Faz parte do cotidiano do Oficial de Justiça estar presente em comunidades carentes, onde pode presenciar mais de perto o aumento da fome e pobreza de parcela da população. Para amenizar um pouco o sofrimento dessas pessoas, o Sindicato dos Oficiais de Justiça do Ceará (Sindojus-CE) lança campanha de doação para compra de cestas básicas. Nesse primeiro momento, as doações serão feitas a famílias do bairro São Miguel, em Fortaleza, assoladas pela miséria e também inseridas no contexto de violência social.

“O nosso intuito é o de tentar amenizar um pouco esse cenário tão devastador ocasionado pela pandemia, em que várias pessoas estão em casa, muitas vezes sem ter o que comer. Nós, graças a Deus, temos como manter as nossas famílias, então nos solidarizamos e lançamos essa campanha para ajudar a amenizar a dor do próximo”, destaca a diretora Fernanda Garcia. Ela acrescenta que esse é um primeiro passo e a ideia da entidade é realizar campanhas periódicas, com o intuito de beneficiar instituições carentes do interior e da capital.

Como doar?

Serão montadas cestas básicas no valor de R$ 50,00. Cada oficial ou oficiala poderá doar quantas quiser. Os valores deverão ser depositados nas contas do Sindojus, do Bradesco ou da Sicredi. Apesar do valor simbólico, cada uma será formada por itens essenciais, a exemplo de arroz, feijão, óleo, sal, açúcar, café, macarrão etc. O prazo para contribuição é até 19 de junho.

Precariedade

Janete Oliveira, presidente do Centro de Educação, Cultura, Esporte, Lazer e Qualificação Francisco e Antonio Marques (CECELQ) parabeniza o Sindojus pela iniciativa e comenta que na comunidade do São Miguel, situada na Grande Messejana, falta tudo e a ausência do Estado é praticamente de 100%.

“A gente não tem saneamento básico, nenhum tipo de estrutura de lazer e as famílias vivem aglomeradas. É uma grande quantidade de pessoas em casas muito pequenas, inclusive, algumas sem banheiros, sem sanitários. Quase 95% do trabalho dos moradores é informal, então a gente está vivendo no meio dessa pandemia em uma situação ainda mais crítica, pois os trabalhos informais de certa forma pararam. A comunidade necessita muito de todo tipo de ajuda, principalmente em termos de alimentação, por isso a importância dessa campanha”, reforça.

Empatia

Vagner Venâncio, presidente do Sindojus, ressalta que a pobreza no país tem crescido vertiginosamente e, com a pandemia, a dificuldade para as pessoas mais carentes e às que trabalham na informalidade ou não possuem trabalho aumenta de forma exponencial. “É nesse sentido que eu vejo a importância dessa campanha e conclamo a todos os oficiais e oficialas de Justiça para que exerçamos a empatia fazendo essa doação para buscar minimizar o sofrimento que passa esse povo tão carente. Fica o convite para que cada um faça a sua parte. Doe, a sua contribuição vai valer muito a aqueles que estão ao relento, com fome e sem higienização nesse momento tão difícil”, frisa.

Exemplo

Dentro da categoria, alguns oficiais e oficialas já vêm desenvolvendo ações nesse sentido, a exemplo do oficial de Fortaleza e ex-presidente do Sindojus, Edmilson de Paula. Ele e um grupo de colegas fizeram uma cota, na qual cada um doou uma média de R$ 50,00 e conseguiram montar 50 cestas básicas, que foram doadas às mães solteiras da comunidade dos Sem Terra no Dendê, bairro Edson Queiroz. “Fizemos um levantamento prévio e só recebeu aquelas que são mãe e pai”, explica.

Ele destaca que os produtos, adquiridos em um Atacadão, foram todos de qualidade, como se estivessem sendo comprados para eles próprios. No olhar de cada mulher que recebia a doação, o sentimento de gratidão era visível. Diante da campanha lançada pelo Sindojus, Edmilson faz um apelo para que toda a categoria participe. “Se cada um der um pouco, nós vamos conseguir matar a fome de muita gente”, reforça.

Contas para doação de cestas básicas:

Bradesco
Agência: 631
CC: 12019-7

Sicredi
Agência: 2307
CC: 1223-8

CNPJ: 05.244.397-0001-80

Oficial de JustiçaSindojusSindojus CearásolidariedadecampanhadoaçãoCovid-19novo coronavíruspandemiacestas básicasempatiaCECELQcomunidades carentes
SIGA-NOS:

Deixe seu Comentário

Você deve estar logado para fazer um comentário. Clique aqui para entrar.