Ação social

Sindojus lança campanha solidária para doação de cestas básicas a famílias do Dendê

Doações podem ser feitas por meio de transferência bancária ou PIX. O valor sugerido é de R$ 50,00. Trata-se de uma quantia simbólica, mas que pode fazer a diferença na vida daqueles que passam por necessidades básicas

30/07/2021

A pandemia da Covid-19, responsável por tirar a vida de milhares de pessoas no mundo inteiro, evidenciou a pobreza no Brasil, principalmente após a redução do auxílio emergencial. E, apesar de a demanda ser cada vez mais crescente, as doações caíram ao longo deste primeiro ano de crise sanitária. Sensível a essa realidade, o Sindicato dos Oficiais de Justiça do Ceará (Sindojus-CE), como parte das ações do Sindojus Social, lança nova campanha solidária para aquisição de cestas básicas. Desta vez, as beneficiadas serão as famílias em situação de vulnerabilidade da Comunidade do Dendê, no bairro Edson Queiroz, onde a sede da entidade está localizada.

Pedro Caúla, presidente do Conselho Comunitário de Defesa Social do Dendê (CCDS), explica que o Dendê está dividido em três localidades: a Rocinha, uma comunidade bem pobre; os Sem Terra; e o Residencial Yolanda Queiroz, onde residem 1.080 famílias deslocadas das áreas de risco do Cocó e da Comunidade do Dendê, situado já no limite entre o bairro e o Cocó. Além da fome e da miséria, ele explica que os moradores estão inseridos também no contexto de violência social, com a disputa de facções, gerando insegurança aos que ali residem.

“A Rocinha e o Residencial Yolanda Queiroz são espaços mais críticos, em que os moradores se encontram em situação de pobreza extrema. Falta tudo: do saneamento à alimentação”, frisou Pedro Caúla

“A Rocinha e o Residencial Yolanda Queiroz são espaços mais críticos dentro da comunidade, em que os moradores se encontram em situação de pobreza extrema. Falta tudo: do saneamento à alimentação. São áreas esquecidas pelo poder público, que não há assistência nenhuma. A gente trabalha justamente em cima delas”, diz. Sem vínculo com o governo e nem cifra orçamentária, Caúla explica que o Conselho, por meio de seus voluntários, mantém-se, com muita fé e coragem, da doação de empresas e amigos da comunidade.

Apelo

Em apelo à categoria, o presidente do Conselho pede que os Oficiais de Justiça do Ceará colaborem com a campanha, que tem à frente o Sindojus, para ajudar as famílias carentes do bairro Edson Queiroz (conhecido como Dendê).

“Nós temos uma média de duas a três mil famílias carentes, que precisam da sua colaboração, que precisam de um alimento, e eu quero me portar a vocês, Oficiais de Justiça do Estado do Ceará, para abraçarem essa causa. Estamos somando forças para que, juntos, nós possamos fazer um pouco mais por aquelas famílias da Comunidade do Dendê que tanto precisam”, frisa.

Como doar?

Doações podem ser feitas por meio de transferência bancária ou via PIX. O valor sugerido para montar uma cesta básica é de R$ 50,00. Cada oficial ou oficiala poderá doar quantas quiser. As cestas serão formadas por itens essenciais, como: arroz, feijão, óleo, sal, açúcar, macarrão, café etc. O prazo para contribuição é até o dia 31 de agosto. Trata-se de um valor simbólico, mas que pode fazer a diferença para aqueles que passam por necessidades básicas.

Bradesco
Agência: 2572
CC: 0144018-7

Sicredi
Agência: 2307
CC: 1223-8

PIX: 05.244.397-0001-80 (CNPJ)

Oficiais de JustiçaSindojusSindojus Cearásolidariedadecampanhadoaçãocestas básicasSindojus socialação socialPedro CaúlaComunidade do DendêDendêConselho Comunitário de Defesa Social do Dendê
SIGA-NOS:

Deixe seu Comentário

Você deve estar logado para fazer um comentário. Clique aqui para entrar.