Digitalização

Oficiais e oficialas da Sejud Crajubar recebem suporte do Sindojus para utilização do SAJ

Visita foi realizada no período de 26 a 28 de junho. Os problemas relatados serão repassados à administração do TJCE visando a uma melhor utilização do sistema por parte da categoria

03/07/2019
O funcionário do Sindojus Anderson Costa com oficiais e oficialas da comarca de Crato. Fotos: Sindojus Ceará

Cumprindo compromisso assumido com oficiais e oficialas da região do Cariri, o Sindicato dos Oficiais de Justiça do Ceará (Sindojus-CE) esteve, no período de 26 a 28 de junho, nas comarcas de Crato, Juazeiro do Norte e Barbalha – que compõem a Secretaria Judiciária Regional (Sejud) Crajubar –, dando suporte à categoria no que diz respeito à utilização do Módulo de Mandados do SAJ. Para prestar os esclarecimentos, o funcionário do Sindojus Anderson Costa foi à região acompanhado do presidente Vagner Venâncio e do diretor Jurídico Carlos Eduardo Mello.

Rúbia Nepomuceno, oficiala da comarca de Crato, elogiou a iniciativa e já solicitou que novas visitas sejam realizadas. “Gostaria de parabenizar o sindicato por ter vindo e trazido ao Cariri o Anderson para nos dar uma luz, pois estávamos operando o sistema da Ceman digital sem nenhum treinamento ou assistência e o tutorial e as dicas que ele nos deu vão facilitar e muito o nosso trabalho”, destacou. Ela reclamou que, da parte do Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE), só foi ofertada uma aula e quando o sistema ainda não estava nem funcionando. “Foi uma exposição muito simplória do sistema, sem nenhuma aplicação prática”, criticou.

A oficiala sugere que a Softplan realize um curso para os servidores da Sejud Crajubar visando a sanar os erros que ainda estão ocorrendo, a exemplo de mandados lançados na fila errada. Em outra situação, em vez de irem para ‘aguardando recebimento’ vão para ‘aguardando cumprimento’. “Um erro da secretaria interfere no nosso trabalho e se não cumprirmos os mandados os processos vão ficar parados”, observou Rúbia.

Registro dos trabalhos na comarca de Barbalha

Capacitação

A queixa é a mesma do oficial João Paulo de Brito, da comarca de Barbalha. “Teve um dia que o tribunal colocou como se fosse treinamento, mas foi muito sucinto, portanto, na prática não houve capacitação. A gente nunca tinha tido contato com o sistema, foram mostrados só uns slides, por isso a importância da vinda do Sindojus. Quem tirou as nossas dúvidas e ajudou no que realmente a gente precisava foi o sindicato”, ressaltou. Ele acrescentou que há despreparo tanto por parte dos Oficiais de Justiça quanto dos servidores da Sejud.

“Fica todo mundo meio perdido, eles erram e não sabem corrigir, a gente erra e também não sabe consertar. Foi importante a vinda do Anderson, porque ele conhece a fundo o sistema. Estamos meio que abandonados pelo tribunal, não há suporte com relação a uma dúvida que venha a surgir. Quando aparece algum erro da Sejud, nós não sabemos como resolver. O sistema foi implantado na marra. Então, apesar do curto tempo, esse apoio do sindicato foi fundamental, espero que sejam realizadas novas visitas. Algumas situações a gente nem mencionou e o Anderson já se antecipou esclarecendo, então foi realmente muito importante”, reiterou.

Carência

César Ferreira, da comarca de Juazeiro do Norte, disse que o suporte prestado pelo sindicato foi excelente. “O Anderson passou a tarde nos explicando o funcionamento do sistema, fizemos até um vídeo para repassar aos demais colegas que não puderam comparecer, foi bastante proveitoso”, exaltou. Ele reclamou, porém, da significativa carência e disse que a comarca, que deveria ter 20 Oficiais de Justiça, está com apenas dez, o que tem gerado uma enorme sobrecarga de trabalho.

Dificuldades

Anderson Costa destacou que o básico a categoria sabe, mas se tiver um comprovante para anexar à certidão nos autos, eles já não sabem como proceder. No caso dos mandados inexistentes, também não sabiam manusear. O funcionário ensinou ainda a configurar a grade dos mandados organizando pela data de audiência. Para facilitar a utilização do sistema, cada um recebeu uma apostila com prints das telas orientando o passo a passo.

Em Juazeiro do Norte, a categoria fez um vídeo para repassar as orientações aos demais colegas que não puderam comparecer ao encontro

“Eu ensinei mais como eles podem se sair de um erro no sistema e, o mais importante, que está gerando bastante problema, foi a situação dos mandados fora de rota. Ensinei a colocar fora de rota com a observação, senão a Ceman não tem como saber de quem é o mandado”, salientou. Outra orientação prestada foi para colocar os mandados físicos no digital sem ter que ir à secretaria entregar o mandado.

Ponto que chamou a atenção durante as visitas às comarcas foi a estrutura precária para que oficiais e oficialas possam trabalhar com o SAJ. Em Juazeiro do Norte, só tem dois computadores para dez oficiais e oficialas, e apenas uma impressora. O mesmo ocorre em Barbalha. No Crato, a Ceman, que era para ter a sala mais estruturada, é a que conta com pior estrutura. Nela a categoria, assim como a coordenadora Marília Costa, precisa compartilhar uma única impressora com toda a secretaria.

Registro da reunião realizada na Central de Gestão de Mandados da Sejud Crajubar

Encaminhamentos

Além do trabalho desenvolvido com oficiais e oficialas de Crato, Juazeiro e Barbalha o Sindojus se reuniu com a chefe da Central de Gestão de Mandados da Sejud Crajubar, a oficiala Marília Costa; com o diretor da Sejud, Alexandre Santiago; e com o supervisor da Área de Processamento, Gianfrancesco Cassimiro Pereira. Na ocasião, foram repassados todos os problemas que vêm sendo enfrentados pela categoria com relação ao sistema, bem como à falta de estrutura de pessoal na Central e nas salas dos Oficiais de Justiça.

Nos próximos dias, o Sindojus deverá se reunir com o presidente do Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE), desembargador Washington Araújo, e com o supervisor da Sejud, juiz Ângelo Bianco Vettorazzi, para que seja dado encaminhamento às demandas apresentadas com intuito oferecer melhores condições ao trabalho desenvolvido pelos oficiais e oficialas da Sejud Crajubar.

SindojusSala dos Oficiais de JustiçaSindojus CearáCratoCemansindicatoSAJBarbalhaSejudSejud CrajubarapoioJuazeiro do Nortemandados digitais

Deixe seu Comentário

Você deve estar logado para fazer um comentário. Clique aqui para entrar.