Descentralização

Categoria elogia a realização de eventos regionalizados e diz que se sente prestigiada pelo sindicato

Oficiais e oficialas se queixaram da enorme demanda de trabalho e fizeram um apelo pela nomeação, urgente, de novos Oficiais de Justiça

06/01/2023
Fotos: Sindojus Ceará

Uma grande festa, realizada no dia 9 de dezembro do ano passado, em Fortaleza, marcou os 30 anos de fundação do Sindicato dos Oficiais de Justiça do Ceará (Sindojus-CE), mas nem todos os Oficiais de Justiça puderam comparecer, sobretudo, os lotados no Interior do Estado. Seja por causa da distância ou até por questões do trabalho, muitos não puderam prestigiar esse momento. Para contemplar a todas e todos, a diretoria percorreu todo o Interior e realizou, como já é de costume, confraternizações regionalizadas. Foram realizados eventos nas coordenadorias regionais do: Vale do Acaraú (Sobral), Extremo Oeste (Camocim), Sertão de Canindé (Canindé), Sertão dos Inhamuns (Crateús), Ibiapaba (Tianguá), Cariri (Crato), Vale do Jaguaribe (Limoeiro do Norte), Centro Sul (Iguatu) e a comarca de Paracuru, totalizando 3.920 quilômetros percorridos.

Apesar de ter 24 anos como Oficial de Justiça, Cícero Nobre, da comarca de Morada Nova, confessou que sempre teve vontade de participar dos eventos na Capital, mas, infelizmente, ainda não conseguiu. Presente ao encontro no Vale do Jaguaribe, em Limoeiro do Norte, ele elogiou as confraternizações regionalizadas, por promovem entrosamento, boas trocas de informações e fortalecerem a categoria. “Que essas iniciativas continuem sendo realizadas. De forma regionalizada é mais interessante, principalmente aos que não puderam ir para o evento master, em Fortaleza. Tenho muita vontade de ir, mas nunca deu certo. A gente só se reúne, raras vezes no ano, quando tem um evento como esse”, disse.

Sobrecarga de trabalho

Graça Ribeiro, de Limoeiro do Norte, destacou a importância desses encontros e disse que a categoria se sente prestigiada. Ela contou que até para se manter atualizada das informações relacionadas à categoria sente dificuldades, por causa da grande demanda de trabalho. “Por incrível que pareça, não sobre tempo para nada”, desabafou. Sozinha na comarca há anos, a oficiala recorda que antes eram duas Varas e quatro Oficiais de Justiça lotados na comarca. Hoje, entretanto, são três Varas mais o Centro Judiciário de Solução de Conflitos (Cejusc) e só ela para dar conta de toda a demanda, o que é humanamente impossível. “A demanda cresceu absurdamente, mas o número de Oficiais de Justiça só reduziu, precisamos de mais oficiais urgente”, apelou.

Sem clima para festas, Graça Ribeiro disse que convites para confraternizações no formato que foi feito na região do Vale do Jaguaribe é o que mais gosta, por isso procura não faltar. “Só temos a agradecer à diretoria, a gente sabe que vocês se deslocam da Capital para todo o Interior, o que nos deixa prestigiados, demonstra que o sindicato tem consideração com a gente. Estou muito feliz”, expressou.

“Só temos a agradecer à diretoria, a gente sabe que vocês se deslocam para todo o Interior, o que nos deixa prestigiados, demonstra que o sindicato tem consideração com a gente. Estou muito feliz”, disse a oficiala Graça Ribeiro

Além da oportunidade de encontrar os colegas da região, o que é muito difícil de acontecer no dia a dia, Franklin Almeida, da comarca de Quixeré, salientou a diferença de receber informações diretamente do presidente e do diretor Jurídico. “É muito bom ter essa interação direta entre a gente e o sindicato, que é quem batalha pelas demandas relacionadas ao cargo”, disse. Ele, que também é o único oficial de sua comarca, comentou que segue na luta, “com muitos mandatos e poucos oficiais para cumprir na rapidez que o judiciário exige”.

Realização como Oficial de Justiça

Último Oficial de Justiça a tomar posse, Antônio Carlos Campos, da comarca de Milagres, parabenizou o sindicato por buscar agregar a categoria em um momento em que se observa tanta polarização em todos os segmentos. “O sindicato não só demonstra que está junto aos Oficiais de Justiça, como vem fazendo uma gestão diferente de tudo o que vinha sendo feito”, exaltou. Há pouco tempo na função, ele comentou que está sendo feliz como Oficial de Justiça e sente que realiza um trabalho social, o qual não se limita só a cumprir as ordens judiciais, mas presta suporte, no que é possível, à sociedade.

Para Saulo Araújo, da comarca de Barbalha, esses eventos são muito importantes para conhecer melhor os colegas e trocas experiências. Ele disse que conseguiu otimizar muito o seu trabalho a partir da troca de experiências com outros oficiais e oficialas. É oportunidade também de se atualizar das demandas que estão sendo trabalhadas. “A gente só tem a ganhar”, elogiou.

União da categoria

Marília Costa, oficiala do Crato, destacou que a categoria sente necessidade de ter essa aproximação com o sindicato, de saber o encaminhamento dos pleitos, partilhar as dificuldades e ajudar a pensar em soluções. Ela disse ainda que eles não têm, ao longo do ano, oportunidade de se encontrar, até mesmo para os que estão lotados na mesma comarca. “No nosso trabalho a gente está sempre muito disperso e esse é um momento em que a gente se encontra, coloca os papos em dia, reaviva as amizades, então tem uma importância muito grande para a gente, é um momento de união da categoria”, ressaltou.

Em todas as regiões que o sindicato passou, a categoria salientou a disposição da diretoria de sindicato de ir até o Interior realizar essas confraternizações, abdicando do tempo com a família e percorrendo longas distâncias para propiciar esse momento de confraternização com a categoria. Foi o que observou o oficial Vicente Medeiros, da comarca de Saboeiro. Ele parabenizou a disposição do presidente Vagner Venâncio e do diretor Jurídico Carlos Eduardo Mello para promover esses encontros.

“No nosso trabalho a gente está sempre muito disperso e esse é um momento em que a gente se encontra, coloca os papos em dia, reaviva as amizades, então tem uma importância muito grande para a gente, é um momento de união da categoria”, ressaltou a oficiala Marília Costa .

“É muito difícil, em plena sexta-feira, véspera da celebração de Natal, você largar a família e rodar mais de 500 quilômetros para fazer essa confraternização no Interior. Eu moro a 85 quilômetros de Iguatu e estava pensando em não vir, imagine uma pessoa se comprometer e vir fazer essa festa aqui, para os Oficiais de Justiça, a direção do sindicato. Essas confraternizações são muito importantes, mostram que a entidade está presente no Interior e na Capital, o que só nos deixa mais fortes”, enalteceu.

Na visão de Raugi Lima Cruz, da comarca de Quixelô, esses encontros unem a categoria e fez questão de exaltar o trabalho que vem sendo feito pela atual gestão do sindicato. “A diretoria vem fazendo um trabalho bastante produtivo, trouxe avanços importantes para a categoria. Todos nós do Interior somos gratos pelo trabalho que vem sendo feito pelo Vagner e por toda a diretoria”, agradeceu. Complementou também que esses encontros são muito bons para confraternizar, rever os amigos e trocar ideias.

Fortalecer laços

Um dos principais responsáveis pela organização do evento no Centro Sul, que contou com a presença de oficiais e oficialas de nove comarcas da região – Catarina, Cedro, Icó, Iguatu, Jucás, Orós, Piquet Carneiro, Quixelô e Saboeiro –, foi o Oficial de Justiça Alex de Paula Ledo, que é coordenador da região e diretor do Sindojus. Ele agradeceu a presença de todos e desejou que os laços da categoria se fortaleçam cada vez mais. Durante os informes à categoria, o presidente Vagner Venâncio destacou a presença da presidente do Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE), desembargadora Nailde Pinheiro, na festa de 30 anos do Sindojus, em Fortaleza, e contou que a gestora fez questão de demonstrar o respeito e carinho que tem pela categoria dos Oficiais de Justiça.

E mesmo diante da conjuntura adversa ao servidores públicos, sobretudo, nos últimos quatro anos, o presidente do Sindojus reconheceu que a desembargadora soube, como gestora, administrar o Tribunal de Justiça e atender a reivindicações que permitiram que a categoria tivesse o auxílio-alimentação e o auxílio-saúde que tem hoje, a majoração da Indenização de Transporte (IT), entre outras demandas atendidas.

Próximas visitas

As visitas às coordenadorias regionais continuarão neste ano. As próximas regiões a serem visitadas pela diretoria do Sindojus deverão ser do: Litoral Oeste (Aracati), Sertão de Quixadá (Quixadá), Litoral Oeste (Itapipoca) e Maciço de Baturité (Baturité).

descentralizaçãofestaconfraternizaçãocategoriaunidadeOficiais de JustiçafortalecimentoCeará30 anosSindojusInteriorcomarcasSindojus Ceará
SIGA-NOS:

Deixe seu Comentário

Você deve estar logado para fazer um comentário. Clique aqui para entrar.