Conscientização

Campanha Setembro Amarelo alerta população para prevenção contra o suicídio

Sindojus apoia essa ação e reforça a necessidade de os Oficiais e Oficialas de Justiça cuidarem da saúde mental

04/09/2020

Neste mês, é comemorada a campanha Setembro Amarelo. A iniciativa, organizada no Brasil pela Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP), em parceria com o Conselho Federal de Medicina (CFM), tem como objetivo conscientizar sobre a prevenção ao suicídio e ajudar a quem precisa. No próximo dia 10, é celebrado o Dia Mundial de Prevenção do Suicídio.

Sabendo da importância desse tema para a categoria, o Sindicato dos Oficiais de Justiça do Ceará (Sindojus-CE) alerta sobre a necessidade com os cuidados da saúde mental de oficiais e oficialas de justiça. A sobrecarga de trabalho, a exposição aos riscos diários inerentes à profissão e a proximidade constante com problemas sociais afetam diretamente a saúde desses servidores do Poder Judiciário, que estão em constante contato com a população para a prestação jurisdicional.

O presidente do Sindojus, Vagner Venâncio, ressalta a alta carga emocional exigida no cotidiano de trabalho do oficial de justiça. “O perigo decorrente da violência e, mais recente, a insalubridade por causa da Covid-19 causam uma grande tensão. O oficial de justiça lida com todos os estratos sociais e convive com muitos dramas da população. São muitas situações que nos levam ao limite, exigindo um equilíbrio entre razão e emoção. Precisamos cumprir uma ordem judicial, mas preservando os valores humanos”, frisa o presidente da entidade, destacando o apoio do Sindojus à Campanha Setembro Amarelo.

Saúde pública

O Brasil é o oitavo país com maior número de suicídios no mundo, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS). No Ceará, entre janeiro e julho de 2020, foram contabilizados 306 casos na plataforma Integra SUS, da Secretaria da Saúde (Sesa). A média corresponde a 43 suicídios por mês. O suicídio é um problema de saúde pública e um fenômeno que não tem uma única causa definida, mas é influenciado por uma combinação de fatores, como transtornos mentais e questões socioculturais, genéticas, psicodinâmicas, filosófico-existenciais e ambientais.

Centro de Valorização da Vida

O Centro de Valorização da Vida (CVV) realiza apoio emocional e prevenção do suicídio, atendendo, gratuitamente, pessoas que querem e precisam conversar, sob total sigilo por telefone, e-mail e chat 24 horas todos os dias. Os contatos com o CVV são feitos pelos telefones 188 (24 horas e sem custo de ligação), pessoalmente (no Ceará, há sedes em Fortaleza e no Crato – endereços abaixo. Nesse período da pandemia de Covid-19, os serviços presenciais estão suspensos) ou pelo site www.cvv.org.br, por chat e e-mail.

Fortaleza: R. Ministro Joaquim Bastos, 806 – Bairro de Fátima.

Crato: Av. Perimetral Dom Francisco 220, São Miguel.

Unimed Fortaleza

Para os associados, a Unimed Fortaleza, através da Unidade de Medicina Preventiva, oferece apoio psicoeducativo para pessoas que buscam ajuda para cuidar da saúde mental. A instituição realiza, periodicamente, oficinas de combate ao estresse e à ansiedade. Nos encontros, que atualmente acontecem de forma virtual, os participantes aprendem técnicas de como lidar com o gerenciamento das emoções.

Mais informações: (85) 3208.2900 ou no site www.unimedfortaleza.com.br/medicinapreventiva

Oficiais de JustiçaSindojusSindojus CearácampanhaSetembro Amarelo10 de setembroDia Mundial de Prevenção do Suidício
SIGA-NOS:

Conteúdos Relacionados