Transparência

Prestação de contas referente a 2017 é aprovada por unanimidade

De março de 2016 a março de 2018, observou-se uma evolução financeira de 78% nas contas do sindicato. A expectativa é de que, até o final da gestão, esse percentual atinja os 100%

28/03/2018
Fotos: Milton Figueiredo

A prestação de contas do Sindicato dos Oficiais de Justiça do Ceará (Sindojus-CE) referente ao ano de 2017 foi aprovada por unanimidade na Assembleia Geral Ordinária (AGO) realizada, na manhã de hoje, no Auditório Agenor Studart do Fórum Clóvis Beviláqua. Carlos Eduardo Mello, que assumiu a diretoria financeira em maio de 2016, destacou algumas medidas implantadas durante a sua gestão. Entre elas: o início das aplicações financeiras e a mudança da forma de pagamento da Claro, que passou a ser feito através de boleto bancário, proporcionando comodidade aos conveniados e reduzindo o índice de inadimplência.

A partir de outubro de 2016, os valores destinados para o pagamento da Unimed começaram a ser depositados em uma aplicação específica, objetivando a rentabilidade no período correspondente de 10 a 13 dias, retornando aos cofres do sindicato o rendimento do período.

Dentre as despesas extraordinárias de 2017, Carlos Eduardo citou a participação da categoria no Ocupa Brasília – ato unificado contra as reformas da Previdência, Trabalhista (à época ainda não havia sido aprovada) e pela revogação da Lei da Terceirização – e a realização das confraternizações natalinas na capital e em todas as coordenadorias regionais.

Salto financeiro

De março de 2016 a março de 2018, observou-se uma evolução financeira de 78% nas contas do sindicato. A expectativa é de que, até o final da gestão, esse percentual atinja os 100%. “O trabalho vem sendo desenvolvido sempre na perspectiva de melhorias para a entidade. Nesse sentido, as aplicações financeiras objetivaram trazer um avanço nas receitas do sindicato, uma vez que com os investimentos realizados, as aplicações trouxeram frutos significativos que são destinados às necessidades essenciais da entidade”, salientou.

Carlos Eduardo acrescenta que economias têm como objetivo trazer avanços e melhorias à saúde financeira visando, também, a construção da nova sede do Sindicato dos Oficiais de Justiça, condizente com os anseios dos sindicalizados.

Na avaliação de Ricardo Melo, integrante do Conselho Fiscal, o trabalho desenvolvido por Carlos Eduardo à frente da pasta financeira “beirou o brilhantismo”. “É um cargo muito complicado, porque você está cobrando colegas, tanto sindicalizados quanto da diretoria, e ele manteve sempre a mesma postura, sem melindre e sem pestanejar de fazer o que entende como certo”, elogiou.

Finanças

Em tom de despedida, o presidente Luciano Júnior agradeceu a participação dos presentes nesta e nas demais Assembleias Gerais Ordinárias e reforçou que sempre estará apoiando a entidade. “Demonstramos que as finanças do sindicato estão saneadas. Foi um trabalho que começou não nesta gestão, mas nas anteriores e, hoje, com relação às finanças, o Sindojus está tranquilo”, finalizou.

Prestação de ContastransparênciaAGO

Deixe seu Comentário

Você deve estar logado para fazer um comentário. Clique aqui para entrar.