À imprensa

Procurador de Justiça Léo Bossard fala da importância e dos riscos do trabalho do Oficial de Justiça

Em entrevista ao programa Da Hora, ele disse ainda que: “sem o Oficial de Justiça, toda essa celeridade processual que a população e os advogados cobram não se efetiva”

21/06/2021
Foto: Reprodução

Na última sexta-feira (18), durante participação no programa Da Hora, da TV União, o procurador de Justiça Léo Charles Bossard, após provocação do apresentador Roberto Pires, destacou a relevância do trabalho desempenhado pelo Oficial de Justiça, os riscos inerentes à profissão, a importância da vinculação do cargo ao Estado, assim como da realização de concurso público, com o objetivo de reduzir a morosidade do judiciário.

“É uma função essencial. Os Oficiais de Justiça fazem essa intermediação entre a justiça, o Ministério Público e a sociedade. É também uma atividade muito perigosa. Todo mundo fica assustado quando tem um Oficial de Justiça na sua porta, uns ficam com medo e outros ficam violentos. São profissionais com nível superior, muito capacitados e com muita responsabilidade. As notificações, intimações e demais atos de comunicação só se efetivam através deles, então são de fundamental importância para os operadores de direito”, enalteceu.

Celeridade

Ele acrescenta ainda que se trata de servidores admitidos por meio de concurso público e que é importante que haja essa vinculação, para se ter responsabilidade na execução do trabalho. “Sem o Oficial de Justiça, toda essa celeridade processual que a população e os advogados cobram não se efetiva”, frisou.

Campanha de valorização

Com o objetivo de dar visibilidade a estes servidores, os quais exercem função essencial à justiça, o Sindicato dos Oficiais de Justiça do Ceará (Sindojus-CE) lançou campanha de valorização na mídia. São inserções na televisão e na rádio, fixação de outdoors e busdoors no interior e na capital, matérias e entrevistas na imprensa local e nacional, além das redes sociais.

Em spot que vem sendo veiculado na televisão, o presidente Vagner Venâncio destaca: “Justiça para quem leva justiça a todos. Em 15 anos, o número de processos só aumentou, enquanto o número de Oficiais de Justiça permaneceu o mesmo. A valorização da categoria passa pela realização de concurso público. Sem esse equilíbrio, quem se prejudica é a sociedade”.

Assista ao vídeo na íntegra:

Oficiais de JustiçaConcurso PúblicoOficial de JustiçaSindojusSindojus Cearáprofissão de riscoDa HoraTV Uniãocampanhadeu na mídiamídiavisibilidadesaiu na imprensaprocurador de JustiçaLéo Charles Bossardessencial à justiçarelevância
SIGA-NOS:

Deixe seu Comentário

Você deve estar logado para fazer um comentário. Clique aqui para entrar.