Enfrentamento à Covid-19

Sindojus e Fesojus solicitam ao Governo do Estado fornecimento de EPIs e testes rápidos à categoria

As medidas, associadas ao isolamento social, constituem-se nas principais formas de achatar a curva de disseminação do vírus, a partir da identificação e do isolamento dos infectados

03/06/2020
Foto: Reprodução

Uma das principais recomendações da Organização Mundial de Saúde (OMS) no enfrentamento à Covid-19 é realizar testes em larga escala na população. Mais rápido e prático do que o exame convencional, o resultado da testagem rápida sai em 30 minutos e não exige estrutura laboratorial. A medida, associada ao isolamento social, constitui-se em uma das principais formas de achatar a curva de disseminação do vírus, uma vez que possibilita identificar os infectados e isolá-los para evitar a transmissão. Na linha de frente do Poder Judiciário, oficiais e oficialas de Justiça continuam nas ruas trabalhando para assegurar o cumprimento das medidas urgentes, tornando-se potenciais vetores da doença.

Com intuito de resguardar a saúde da categoria, de seus familiares, assim como da população em geral, o Sindicato dos Oficiais de Justiça do Ceará (Sindojus-CE), em parceria com a Federação das Entidades Sindicais dos Oficiais de Justiça do Brasil (Fesojus), protocolaram ofício conjunto ao governador Camilo Santana solicitando testagem rápida aos Oficiais de Justiça, como forma de enfrentamento à doença, e o fornecimento de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) à categoria.

O presidente do Sindojus Vagner Venâncio informa que a entidade já obteve resposta positiva do governo com relação aos EPIs, que serão compostos por álcool em gel, máscara e protetor facial, e aguarda resposta em relação ao pleito da testagem rápida. “Esses testes são muito importantes para dar maior segurança à categoria durante o regime de Plantão Extraordinário e quando do retorno às atividades normais”, disse. Ele ressalta também a importância do trabalho conjunto com a federação, no sentido de dar proteção ao Oficial de Justiça durante esse período atípico de pandemia.

Parceria

João Batista Fernandes, presidente da Fesojus, destaca que se tem buscado uma discussão em nível nacional do impacto do novo coronavírus na saúde do Oficial de Justiça, trabalho feito sempre em parceria com os sindicatos. No Ceará, ele destaca que o Sindojus tem buscado a defesa efetiva da categoria no aspecto mais amplo. “Aqui, a entidade fez, inclusive, aquisição de material de proteção individual, sempre com a preocupação de proporcionar melhores condições de trabalho e manter a saúde do Oficial de Justiça protegida, para que ele não seja vetor e leve o vírus para dentro da sua casa”, observa.

Com relação à testagem rápida, frisa que a preocupação é de que seja feita regularmente, possibilitando um monitoramento da saúde da categoria. Além disso, que os testes não sejam realizados apenas em Fortaleza, mas em caráter mais amplo, nas regionais, até porque o vírus tem evoluído consideravelmente em termos de contágio no interior. “Não se pode pensar em um servidor público que está expondo a sua vida e não tenha as condições mínimas de trabalho. É isso que a gente defende”, reforça.

*Os ofícios protocolados junto ao Governo do Estado, assim como os demais requerimentos protocolados nesse período atípico de pandemia, encontram-se disponíveis aos sindicalizados na área restrita do site.

Oficial de JustiçaSindojusSindojus Cearágoverno do EstadosaúdeFesojusofícioCovid-19novo coronavírusEPIsproteçãoteste rápido
SIGA-NOS:

Deixe seu Comentário

Você deve estar logado para fazer um comentário. Clique aqui para entrar.