Amor sublime

“Ser mãe é o maior desafio e o maior presente que já recebi na vida”, diz Oficiala de Justiça

Por causa da pandemia do novo coronavírus e das importantes e necessárias medidas sanitárias por ela impostas, este será mais um Dia das Mães com restrições

09/05/2021
Ilustração: Sindojus Ceará

A pandemia do novo coronavírus e as importantes e necessárias medidas sanitárias impostas durante esse período atípico farão com que este seja mais um Dia das Mães com restrições, sem os tradicionais encontros familiares regados a beijos e abraços. Esse distanciamento, no entanto, é também prova de amor, cuidado e zelo com a saúde de um dos maiores tesouros que uma pessoa pode ter: a mãe. É assim que vai ser com a oficiala Lorena Conti, lotada na comarca de Aracati. Ela comenta que essa data sempre foi voltada para a sua mãe, mas, desta vez, por causa da pandemia, será bem diferente, pois terão de ficar afastadas.

Mãe de primeira viagem, Lorena conta o sentimento desse seu primeiro Dia das Mães já com a filha, de sete meses, em seus braços. “Quando está grávida você visualiza mil coisas, acha que ama, mas só sabe mesmo quando nasce. E vai passando o tempo e o amor só cresce”, destaca. Hoje, ela diz que o seu maior objetivo e o maior sonho são a filha. “É tudo para ela”, frisa. Sem conseguir expressas em palavras afirma que só se tem a dimensão da intensidade desse sentimento quando se é mãe. “A maternidade nunca foi prioridade na minha vida, mas depois que ela nasceu não consigo imaginar a minha vida sem ela. Como é que ela não estava na minha vida esse tempo todo?”, questiona.

Foto: Arquivo pessoal

Nesse cenário de pandemia, Lorena conta que a filha se tornou a sua maior fonte de felicidade, esperança e gratidão. “Há dias que são mais turbulentos e nós ficamos mais sensíveis, então ela realmente é a fonte de toda a minha alegria e fé”. Sem criar expectativas, a oficiala diz que neste domingo não vai precisar de nada especial, só aproveitar com saúde inteiramente o ser mãe, curtindo cada momento ao lado dela. “Passa tão rápido, que desfrutar esse dia todo com ela vai ser o meu maior presente. Estando com saúde é o que importa”, ressalta.

Foto: Arquivo pessoal

Experiência transformadora

Para Roberta Mesquita, Oficiala de Justiça lotada na comarca de Maracanaú, região metropolitana de Fortaleza, ser mãe é o maior desafio e o maior presente que já recebeu na vida. “É um desafio, porque a gente acha que está preparada, que sabe mais ou menos o caminho que vai tomar e quando vê a maternidade lhe leva para um caminho totalmente diferente. E é o maior presente, porque você quer se tornar a cada dia uma pessoa melhor para as suas filhas e pelas suas filhas. É uma experiência transformadora. É quando você percebe o quanto Deus lhe ama, porque só quem muito ama poderia dar um presente tão grande quanto os filhos”, observa.

Ela, que sempre teve o sonho da maternidade, conta que foi abençoada com duas princesas, de 5 e 3 anos. E depois que as filhas nasceram fala que tudo mudou: a relação que tinha com a sua mãe, a relação com o trabalho. Nos mandados de afastamentos do lar e busca e apreensão do menor, por exemplo, passou a enxergar todos os atores envolvidos naquela diligência com outro olhar. A maternidade mudou também o seu dia a dia, que se tornou mais corrido, com muitas tarefas para conciliar.

“Há esse desafio de querer ser sempre melhor, porque a gente sabe que é espelho para os nossos filhos”, destaca a oficiala Roberta Mesquita

“Há esse desafio de querer ser sempre melhor, porque a gente sabe que é espelho para os nossos filhos. Não adianta falar um monte de coisas lindas e nas atitudes não agir da melhor maneira, então passei a ter muito mais cuidado com as minhas ações, porque eu vejo que as minhas filhas refletem muito os meus atos”, salienta. Neste domingo, ela diz que, infelizmente, ainda estarão com muitas restrições, então a data será só com o marido e as duas filhas. “Em algum momento do dia eu vou sozinha visitar a minha mãe, mas sem aquele aconchego, aquela coisa de estar com a família toda reunida. Neste ano, não vai ser possível”, lamenta.

Amor de avó

Exultante depois de realizar o sonho de ser avó, a Oficiala de Justiça Vera Rouquayrol, lotada na Central de Cumprimento de Mandados Judiciais (Ceman) de Fortaleza, mãe de uma filha de 35 anos e um filho de 34 anos, comenta que a geração atual postergou a maternidade. Apesar da espera, confessa que “ser avó pela primeira vez é inexplicável e maravilhoso. É abrir seu coração para um amor sem finitude. É perceber que a sementinha plantada está dando frutos e florescendo. O nascimento e chegada do meu netinho Raul pode ser traduzido em esperança, renovação e celebração da vida. O melhor presente do Dia das Mães que recebi: ser avó”.

“Ser avó pela primeira vez é inexplicável e maravilhoso. É abrir seu coração para um amor sem finitude. É perceber que a sementinha plantada está dando frutos e florescendo”, diz Vera Rouquayrol

Foram anos de espera e ansiedade, vendo quase todos os amigos do tempo de escola terem netos, até que, no último dia 10 de abril, pôde finalmente experimentar o tão falado amor de avó. O nascimento foi filmado pelo filho, o que possibilitou que pudesse acompanhar o nascimento de seu primeiro neto. “Quando veio aquele serzinho todo com aquela coberta branca foi emocionante. Esse meu filho chorava e eu também chorava tanto, foi uma alegria imensa. Realizar o sonho de ser avó foi o meu maior presente de Dia das Mães. É uma delícia. Estou tendo oportunidade de conhecer esse sentimento que todo mundo falava e agora estou sentindo”, diz.

Não fosse o atual contexto, ela afirma que todos os dias visitaria o netinho. “É um momento atípico, então o maior presente também é um pouco de resignação. As visitas são sempre com muito cuidado, não são plenas, não pode acochar, falar perto, não pode ir lá a toda hora, mas ainda assim é emocionante”, frisa entusiasmada.

Homenagem

Por meio da história de vida dessas Oficialas de Justiça, o Sindicato dos Oficiais de Justiça do Ceará (Sindojus-CE) presta homenagem às oficialas de todo o país e deseja um feliz Dia das Mães a todas as mulheres que tiveram a oportunidade de experimentar do amor mais sublime que existe: o de ser mãe.

HomenagemSindojusSindojus CearáDia das Mãesparabénsoficialas de Justiçapandemiamulheresmãesamor sublimeresignaçãobênçãoamoresperança
SIGA-NOS:

Deixe seu Comentário

Você deve estar logado para fazer um comentário. Clique aqui para entrar.