Em programa de rádio

Presidente do Sindojus conversa sobre reforma administrativa e trabalho dos oficiais de justiça na pandemia

Debate ocorreu, no último dia 29, no programa Democracia no Ar, da rádio Atitude Popular

01/10/2020

O presidente do Sindicato dos Oficiais de Justiça do Ceará (Sindojus-CE), Vagner Venâncio, participou, no último dia 29, de um debate no programa Democracia no Ar, da rádio Atitude Popular. No encontro, Vagner falou sobre o trabalho do oficial de justiça durante a pandemia da Covid-19 e a proposta do governo federal de reforma administrativa. Também participaram do programa os comentaristas Antônio Ibiapino e Esdras Gomes.

Vagner Venâncio destacou o trabalho que os oficiais de justiça vêm desempenhando ao cumprir diligências em diferentes setores da sociedade, como delegacias, hospitais e unidades prisionais, durante o período da pandemia da Covid-19. “Além da insegurança, também estamos expostos à insalubridade. A categoria está de parabéns, tem os nossos aplausos. Voltamos a cumprir os mandados ordinários presenciais, mesmo sem termos uma vacina”. Vagner lembrou os oficiais de justiça que perderam as suas vidas para a Covid-19, sendo um deles o colega cearense Marcos Uchoa de Freitas, da ativa, que faleceu em agosto deste ano.

O presidente do Sindojus falou ainda sobre o uso das novas tecnologias no trabalho do oficial de justiça. “O avanço tecnológico é inquestionável, mas não vai substituir o trabalho presencial, pois há ações de cunho personalíssimo. Além disso, o teletrabalho do oficial de justiça encontra dificuldades porque muitas pessoas não têm acesso à internet ou ao celular. Temos dificuldades de logística. Estamos nos inovando e não podemos participar como plateia, mas como atores do processo”, afirma.

Ao ser questionado sobre a proposta da reforma administrativa apresentada pelo governo federal, Vagner destacou a importância da unidade dos servidores públicos e do conhecimento para combater a desinformação. “É um massacre que está sendo feito. Temos que estarmos unidos para disputarmos a narrativa e evitarmos que mentiras sobre os servidores sejam contadas”, destaca o presidente do Sindojus.

Para fundamentar o comentário, Vagner apresentou dados que contestam a versão de que os servidores recebem grandes salários e de que os gastos com serviços públicos estão descontrolados. Ele citou, por exemplo, que metade dos servidores ganha menos que três salários mínimos e que as despesas com pessoal e encargos da União se encontram no mesmo patamar do que há 20 anos. No Ceará, há cinco anos não existe reposição inflacionária sobre o salário dos servidores. “O objetivo maior dessa reforma é acabar com o serviço público. A categoria precisa se unir e tentar barrar essa proposta, que vai afetar os atuais e futuros servidores. Precisamos estar unidos contra esse desmonte do serviço público”, salienta.

Confira na íntegra a participação do presidente do Sindojus no programa Democracia no Ar:

pandemiaOficiais de JustiçaSindojusSindojus Cearáreforma administrativaVagner VenâncioDemocracia no ArAtitude PopularCovid-19
SIGA-NOS:

Deixe seu Comentário

Você deve estar logado para fazer um comentário. Clique aqui para entrar.