Ao programa Da Hora

Deputado destaca importância de concurso para Oficial de Justiça para ter uma estrutura judiciária mais ágil e resoluta

“Sem o Oficial de Justiça, a questão das notificações, citações e decisões judiciais vão atrasar, então é algo muito importante para valorizar o sistema judiciário”, enfatizou José Airton Cirilo

19/07/2021
Foto: Reprodução TV União

Durante participação no programa Da Hora, da TV União, o deputado federal José Airton Félix Cirilo (PT-CE) falou sobre a importância dos sindicatos no Brasil e parabenizou o Sindicato dos Oficiais de Justiça do Ceará (Sindojus-CE) pela campanha de valorização lançada na mídia. O parlamentar defendeu, ainda, a realização de concurso público para Oficial de Justiça. “Essa é uma luta muito importante e justa, porque você precisa ter uma estrutura judiciária que funcione, que seja ágil, resoluta e, para isso, precisa ter mais profissionais. Sem o Oficial de Justiça, a questão das notificações, citações e decisões judiciais vão atrasar, então é algo muito importante para valorizar o sistema judiciário”, enfatizou ao ser provocado pelo apresentador Roberto Pires, na última quarta-feira (14).

Disse também que os sindicatos exercem um papel muito importante nessa atual conjuntura de retirada de direitos. “Nós estamos vivendo um período, ao meu ver, desde o golpe parlamentar que foi dado contra a presidente Dilma, de retrocessos sociais, com reformas que só vieram retirar direitos dos trabalhadores, como a Reforma da Previdência, a Reforma Trabalhista, que não trouxeram benefícios à população trabalhadora brasileira”, reforçou.

Campanha de valorização

Para dar visibilidade a estes servidores, que exercem função essencial à justiça, o Sindojus Ceará lançou campanha de valorização na mídia. São inserções na televisão e na rádio, fixação de outdoors e busdoors no interior e na capital, matérias e entrevistas na imprensa local e nacional, além das redes sociais.

Em spot que vem sendo veiculado na televisão, o presidente Vagner Venâncio destaca: “Justiça para quem leva justiça a todos. Em 15 anos, o número de processos só aumentou, enquanto o número de Oficiais de Justiça permaneceu o mesmo. A valorização da categoria passa pela realização de concurso público. Sem esse equilíbrio, quem se prejudica é a sociedade”.

SIGA-NOS:

Conteúdos Relacionados