Insegurança

Veículo de Oficial de Justiça sofre atentado durante diligência e filho é baleado

O fato ocorreu por volta das 18h15 de ontem, no Condomínio Cidade Jardim, José Walter. Por se tratar de uma região perigosa, o filho se ofereceu para acompanhar o pai na diligência

30/05/2017
Foto: Arquivo pessoal

Francisco Pinheiro Alves, Oficial de Justiça há 36 anos, foi cumprir um mandado de intimação no Condomínio Cidade Jardim, bairro José Walter, quando teve o carro alvejado por tiros. O filho, Alisson Araújo Alves, 24, que estava dentro do veículo, acabou sendo atingido próximo ao ombro direito. O fato ocorreu, ontem, por volta das 18h15. Pinheiro conta que, como estava próximo da data da audiência e ainda não tinha conseguido localizar a parte, resolveu ir à noite ao local. Por se tratar de uma região perigosa, o filho se ofereceu para acompanha-lo.

“Eu estava no apartamento do intimado, conversando com a esposa dele, quando ouvi os tiros. Saí correndo e quando cheguei ao carro vi meu filho baleado no braço”, conta. Alisson, que é professor de história, não costuma acompanhar o pai no cumprimento de mandados. Essa foi a terceira vez, das quais duas foram no Cidade Jardim – condomínio habitacional da Prefeitura. O filho do oficial não chegou a ser abordado por assaltantes. Ele estava dentro do carro quando o veículo foi alvo de dois disparos, que atingiram o vidro da frente.

De lá, os dois seguiram para o Gonzaguinha do José Walter, mas, como o raio-x da unidade não estava funcionando, foram transferidos para o Frotinha da Parangaba, onde conseguiram atendimento. Por sorte, o tiro não atingiu nenhuma região vital. Logo após o atendimento, os dois foram para casa e Alisson passa bem.

Insegurança

Por exercerem atividade intrinsecamente externa, oficiais e oficialas de Justiça ficam mais expostos a ação de assaltantes. Além disso, estão em contato direto com pessoas em conflito com a lei, tendo de percorrer todos os cantos da cidade, inclusive as favelas, para dar efetividade às decisões judiciais. O Oficial de Justiça é único agente público que coloca um bem à serviço do estado. É em seu veículo particular que ele cumpre os mandados,  sem ter o devido ressarcimento para tal. 

Mesmo já tendo visto muita coisa pesada, Pinheiro comenta que nunca passou por uma situação dessas. Disse que a insegurança é geral, principalmente nos pontos críticos, e diz que a polícia poderia estar mais presente nesses locais. Para agravar a situação, destaca o fato de o Oficial de Justiça não ter direito ao porte de armas, o que em uma situação como essa poderia garantir a sua integridade física. “Não garantiria 100% de defesa, mas já seria alguma coisa”, destaca. Passado o susto, ele agradece por não ter acontecido nada pior com o filho.

Assaltos

Esse é o segundo atentado contra Oficial de Justiça registrado só neste mês. No dia 8 de maio, uma oficiala sofreu tentativa de assalto em frente à Defensoria Pública, quando chegava para fazer uma diligência. Após ser abordada por dois homens, um deles armado, jogou a bolsa contra o que apontava a arma para ela e saiu correndo, assustando os assaltantes.

Em um ano, já foram sete casos de assaltos, tentativa de assalto, intimidação e agressões sofridas por Oficiais de Justiça durante o cumprimento de mandados, pondo em evidência o risco da profissão. Esses foram os casos mais graves, mas cotidianamente oficiais e oficialas de Justiça são ameaçados durante o exercício da profissão. 

Em contrapartida, o Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE) não disponibiliza equipamentos de proteção individual, como colete à prova de balas, que podem ser usados em diligências mais delicadas, a exemplo de uma reintegração de posse.

O Sindicato dos Oficiais de Justiça do Ceará (Sindojus-CE) está tentando agendar uma reunião com o secretário de Segurança Pública para pensar em quais mecanismos podem ser criados com intuito de oferecer maior segurança à categoria. A ideia é, a partir de uma parceria com o órgão, possibilitar um atendimento mais eficaz em casos de violência contra a classe.

Confira os casos registrados no último ano:
24/05/2016 – Oficial de Justiça é agredido em cumprimento de mandado no Parque Dois Irmãos. 
09/11/2016 – Oficial de Justiça sofre assalto à mão armada durante cumprimento de mandado no Montese.  
13/12/2016 – Oficial de Justiça é ameaçado por traficantes na comunidade Rosalina.  
21/11/2016 – Novo caso de assalto a Oficial de Justiça é registrado em Fortaleza.  
07/04/2017 – Oficialas de Justiça sofrem assalto à mão armada no bairro Barroso. 
08/05/2017 – Oficiala de Justiça sofre tentativa de assalto em Fortaleza

insegurançaporte de armasrisco de vidaCidade JardimFrancisco Pinheiro Alvesbaleado

Deixe seu Comentário

Você deve estar logado para fazer um comentário. Clique aqui para entrar.