Messejana

Oficial de Justiça é perseguido na comunidade Pôr do Sol

O servidor lamentou a triste realidade de violência que se alastra pela cidade. Ontem, as ameaças impossibilitaram que exercesse o seu ofício naquela localidade

01/08/2017

Após sofrer duas intimidações na comunidade Pôr do Sol, em Messejana, o Oficial de Justiça Carlos Augusto Holanda passou por momentos de tensão ao ser perseguido, na manhã de ontem, por dois homens em uma moto. Ele conta que ao chegar ao local foi abordado por um homem mal encarado, que perguntou o que estava fazendo ali. Mais adiante, foi surpreendido por outra pessoa que bateu com agressividade no seu carro, questionando a mesma coisa. Assustado, não parou o veículo. A partir de então, começou a ser perseguido por dois homens que estavam na moto.

Foram cerca de cinco minutos de apreensão. Para onde se voltava, os homens o seguiam. Finalmente, conseguiu fugir entrando em uma rua que dava acesso à Avenida Washington Soares.

Rota

Aquele bairro não faz parte da sua rota. Eventualmente, em decorrência das férias de colegas, oficiais e oficialas precisam cumprir mandados em localidades diferentes do seu itinerário habitual. Portanto, os moradores não o conheciam. Naquela mesma manhã, por exemplo, Carlos cumprir uma série de mandado no bairro Paupina e Conjunto Palmeiras, e não teve nenhum problema, só na comunidade Pôr do Sol.

Oficial de Justiça experiente, na labuta há mais de 20 anos, ele disse que sempre trabalhou em favelas. Quando chega à rua, já perguntam se tem alguma coisa para eles. Já teve o celular furtado de dentro do carro, mas nunca tinha sido ameaçado dessa forma. Como não chegou a ser efetivamente assaltado, optou por não registrar Boletim de Ocorrência, mas lamentou a triste realidade de violência que se alastra pela cidade, sobretudo regiões mais carentes. Na manhã de ontem, as ameaças impossibilitaram que exercesse o seu ofício naquela comunidade.

insegurançaviolênciaintimidaçãocomunidade Pôr do SolMessejanaCarlos Augusto Holanda

Deixe seu Comentário

Você deve estar logado para fazer um comentário. Clique aqui para entrar.