Negociações

Nova diretoria realiza a primeira reunião com o presidente do TJCE

Em um clima amistoso e descontraído, a diretoria do Sindojus e o presidente do TJ falaram sobre como esperam que seja a relação entre a entidade e a administração

12/07/2018
Fotos: Milton Figueiredo

A nova diretoria do Sindicato dos Oficiais de Justiça do Ceará (Sindojus-CE) realizou, na tarde de ontem, a primeira reunião com o presidente do Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE), desembargador Gladyson Pontes. Em um clima amistoso e descontraído, a diretoria do Sindojus e o presidente do TJ falaram como esperam que seja essa relação entre a entidade e a administração. Na reta final de sua gestão, o desembargador Gladyson Pontes disse que sempre buscou fazer uma gestão responsável, respeitando as leis e procurando tratar todos com igualdade. Já o presidente do Sindojus, Vagner Venâncio, aproveitou para reafirmar a importância das reivindicações da categoria.

Vagner destacou que todos os pleitos são importantes, mas três são prioritários para a categoria: o reenquadramento na tabela de nível superior, a isonomia dos 61 e a nomeação dos aprovados. “A gente espera que, ainda na gestão do desembargador Gladyson, que é uma pessoa aberta, sincera e simples, a gente consiga resolver essas três questões tão importantes”, destacou. A segurança dos Oficiais de Justiça, a criação de um código único para a guia de recolhimento das diligências dos Oficiais de Justiça e os plantões regionais foram outros assuntos tratados.

Tramitação

No caso do reenquadramento na tabela de nível superior e da isonomia dos 61, já existem requerimentos tramitando no Tribunal de Justiça. A diretoria está visitando as secretarias onde esses processos se encontram com intuito dar celeridade à tramitação, para resolver essas questões ainda na gestão do desembargador Gladyson. Com relação à nomeação dos aprovados, Vagner destacou que é de fundamental importância que seja feita o quanto antes, já que o concurso só tem validade até o próximo mês de setembro.

O tribunal está realizando um novo estudo de lotação paradigma, que contou com a contribuição do Sindojus, apontando a deficiência de Oficiais de Justiça em todo o Estado e as comarcas onde ainda existe expedição de mandados com múltiplas partes. “Prestamos todas essas informações ao TJ e esperamos que esse estudo realmente retrate a realidade: que é a necessidade de nomeação de Oficiais de Justiça”, frisou. O novo estudo deverá levar em conta também as comarcas que ganharam status de vinculadas e os mandados do 2º Grau distribuídos na Ceman de Fortaleza. Caso o estudo aponte que há déficit de Oficiais de Justiça, o desembargador assegurou que nomeará quantos forem necessários.

Oficiais de JustiçareuniãoSindojusTJCEpleitosGladyson Pontespresidêncianomeação de aprovadosreenquadramentoisonomia dos 61nova diretoria

Deixe seu Comentário

Você deve estar logado para fazer um comentário. Clique aqui para entrar.